Sexta-feira, 7 de Maio de 2004

Palavras ao Acaso

horasfumando1.JPG


Entre uma tragada e outra
     consumo o tédio
         comprimindo no palato o passado
              esmigalhado pelo tempo


                    Na face oculta do presente
                         Sopro silencioso
                             olhar circunspecto
                               
    mescla de fumaça
         e inquietude insana
                    na captura dos sentidos
                              pelos dedos transpirados


                          Espantando o fastio
                                   - que me consome -
                                        embarco na nau do verbo


      e aguardo na linha divisória
                  do tempo
                       o momento em que o cotidiano
                                                 não mais detenha o sonho...



Andréa Motta
06/05/04


Nota: Título inspirado no nickname do LetrasAoAcaso

publicado por Andrea Motta às 04:30
link do post | comentar | favorito
24 comentários:
De Andra a 7 de Maio de 2004 às 15:31
Para maat: Obrigada pela visita e comentário, volte sempre :) Depois de seu comentário estive em seu blog é um espaço incrível, também lá voltarei, com certeza :)
De maat7 a 7 de Maio de 2004 às 15:13
a poesia é a respiração da alma.

voltarei a este jardim.
amei.




bjs,


maat7
De Andra a 7 de Maio de 2004 às 14:55
Para carlos: Obrigada pela visita, pelo comentário :) Claro que não me importo por teres me linkado, ao contrário, fico feliz.. mais uma vez. muito obrigada. Com carinho Beijos.
De Carlos Tavares a 7 de Maio de 2004 às 14:47
Posso dizer que certamente estas não são "palavras ao acaso"... são palavras bem sentidas. Agradeço a visita que me fizeste lá pelo meu canto infectado. E como gostei deste teu "canto" linkei-te por lá, se não levares a mal, claro está!
De Andra a 7 de Maio de 2004 às 14:31
Para Maria: Obrigada querida, sorrio... Beijos
De Andra a 7 de Maio de 2004 às 14:30
Para Jorge: Sorrio.. Obrigada meu anjo pelas palavras doces. Beijo
De Andra a 7 de Maio de 2004 às 14:29
Para Maurício: Chegar...há de chegar querido.
De Maria a 7 de Maio de 2004 às 13:49
O Acaso so poderá ficar orgulhoso de inspirar tão bonito e profundo poema... Gostei imenso
De jorgebond a 7 de Maio de 2004 às 13:47
Entre uma tragada e outra, sorvo tuas palavras, entorpeço meus sentidos e sonho. beijos.
De Maurcio Requio a 7 de Maio de 2004 às 13:44
"o momento em que o cotidiano/ não mais detenha o sonho"... e ele chega? Sonho que sim...

Comentar post

.mais sobre mim

.Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Natal 2010

. Trova!

. Signa

. Violações

. Nudez

. 2009!

. Poema de Natal

. 25 de novembro dia intern...

. Incorporiedade

. Ação de Incentivo à Leitu...

.arquivos

. Dezembro 2010

. Agosto 2010

. Novembro 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds