Quinta-feira, 27 de Maio de 2004

Sentidos

garrafa.jpg


O que escrevo não passa
     de um amontoado de  l
                                         e
                                         t
                                         r
                                         a
                                         s
                                            sobrepostas
refletem um estado de alma, 
                          - sem calma-
São pinturas em telas imaginárias
desabafos grafados em tinta visível
e sentimentos invisíveis.

Um total desassossego
 p
   e
     r
      c
       o
         r
          r
           e
minhas alamedas despovoadas,
   São cantigas desafinadas, 
       perdidas, no  vão da memória.
Fronteiras no tempo, rituais,
                     m
                     e
                     d
                     o,
influências, gritos opacos.


Adrenalina engarrafada
         no silêncio ocular engolido a seco,
no dia anterior ao caos.
São dores
              e dores ao reverso,
                                    talvez sejam
                                      energias libertárias e nada mais!


Andréa Motta
23-24/05/05

publicado por Andrea Motta às 02:17
link do post | comentar | favorito
36 comentários:
De Andra a 27 de Maio de 2004 às 12:21
Para Lara: Thanks very much...rsrs.. Tim..Tim... ( sirvo um bocadinho a você...rs). Tenha um bom dia minha querida amiga. Beijos.
De LetrasAoAcaso a 27 de Maio de 2004 às 11:11
Eu sou um libertário assumido.
Poder-se-ía fazer poesia como o fazes se não o fosses?
Tb tu o és.
Beijo-te, Andréa.
De jorgebond a 27 de Maio de 2004 às 09:35
Libertária adrenalina, que te faz pintar com letras, estas lindas telas! Beijos doces.
De LITTERATUS a 27 de Maio de 2004 às 07:19
Adorei a configuração do blog. E principalmente a poesia, pois tudo o que escrevemos reflete um estado de alma e só almas - s
e
m
- calma, podem ter a inquieta capacidade-satisfação de escrever. É um total desassossego!
Gostei mesmo. Um abraço e obrigado pelas visitinhas e por teus comentários lá no litteratus.
De lisieux a 27 de Maio de 2004 às 02:44
Mas bah! Até que enfim consegui entrar... E o outro Jardim é que não entra agora... que coisa!
Enfim...
Lindo poema, como sempre. Ficou muito legal.
Mais uma vez, desculpa por não ter enviado um alô no teu niver. Cabeça tá oca de todo, miga. Desejo tudo de bom, mesmo com atraso.
Bom... é isso.
Quando voltar, semana que vem, colocamos o papo em dia.
E trata de me dizer o que achaste sobre o tal poema lá do Sarau... risos
Beijocas
lis
De Lara a 27 de Maio de 2004 às 02:31
Sai uma adrenalina engarrafada para a minha querida amiga Andréa...e é para pôr na conta tá? :).Beijos linda e uma boa noite para ti

Comentar post

.mais sobre mim

.Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Natal 2010

. Trova!

. Signa

. Violações

. Nudez

. 2009!

. Poema de Natal

. 25 de novembro dia intern...

. Incorporiedade

. Ação de Incentivo à Leitu...

.arquivos

. Dezembro 2010

. Agosto 2010

. Novembro 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds